Acelera Foz discute protocolos para a retomada econômica na fronteira

Compartilhe:

A reativação econômica da região das Três Fronteiras foi pauta de reunião da Coordenação Estratégica do Programa Acelera Foz, sexta-feira (5). A reunião aconteceu na sede da Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (ACIFI). Foram discutidos protocolos para permitir a circulação segura de pessoas e veículos pela Ponte Internacional da Amizade, na fronteira do Brasil com o Paraguai.

A reativação econômica da região das Três Fronteiras foi pauta de reunião da Coordenação Estratégica do Programa Acelera Foz, sexta-feira (5). A reunião aconteceu na sede da Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (ACIFI). Foram discutidos protocolos para permitir a circulação segura de pessoas e veículos pela Ponte Internacional da Amizade, na fronteira do Brasil com o Paraguai.

O documento, que propõe regras a vigorar com a reabertura da ponte, será apresentado a autoridades e lideranças empresariais e da sociedade civil de Ciudad del Este. O texto final deverá ser aprovado em reunião do Comitê Internacional de Crise de Fronteira. O grupo binacional discute as demandas da região durante a pandemia.

Presidente da ACIFI, Faisal Ismail explicou que a diretriz prevê a reabertura paulatina da Ponte Internacional da Amizade, seguindo etapas. O estudo contextualiza a incidência da covid-19 e diferencia a realidade de Foz do Iguaçu, mais favorável em relação a outras cidades e regiões do país.

“São estabelecidos requisitos relacionados à saúde para a reabertura gradual e segura da Ponte da Amizade. Esta reabertura poderá ocorrer aos poucos, em fases”, ressaltou Faisal. “Estamos ainda prevendo investimentos e medidas conjuntas para Foz e Ciudad del Este. Entra elas, a ampliação da oferta de testes e atendimentos”, expôs.

Estudo técnico

Conforme o presidente da ACIFI, a Câmara Técnica de Saúde do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz) elaborou o estudo técnico que embasa o documento. “Depois de discutidos e aprovados pelas duas cidades, esses protocolos serão entregues para os governos nacionais do Brasil e do Paraguai”, sublinhou Faisal Ismail.

O fechamento da Ponte da Amizade, medida de prevenção à proliferação da covid-19, está perto de completar três meses. Com isso, a fronteira sofre consequências econômicas e sociais agudas, principalmente nas atividades comerciais e turísticas, resultando em desemprego e encerramento de empresas.

Conforme o presidente do Visit Iguassu, Felipe Gonzalez, o trade turístico entende que a liberação da circulação na Ponte Internacional da Amizade poderia ocorrer após a retomada do turismo iguaçuense, com a reabertura de resorts e atrativos. Como justificativa, ele cita medidas de segurança adotadas para os visitantes e a população.

“Foz está tendo todo o cuidado para fazer o monitoramento de pessoas nos acessos e entradas da cidade, na rede hoteleira e nos atrativos”, frisou Felipe. “Esse é o contexto que precisamos estabelecer entre as cidades fronteiriças. Se uma pessoa está segura e saudável para nos visitar, poderá também ir para Ciudad del Este, isso sem restrição para morador da fronteira ou turista”, defendeu.

Live Solidária

A superintendente de Comunicação Social e chefe da Assessoria de Turismo da Itaipu Binacional, Patrícia Iunovich, apresentou à Coordenação Estratégica do Programa Acelera Foz a programação e os preparativos finais da Live Solidária. A live será transmitida nesta quarta-feira, 10, às 17h30. No aniversário do município, a ação marcará a reativação do turismo.

“Esse evento é um trabalho pelo turismo e pela cidade de Foz do Iguaçu. Reúne parceiros do Programa Acelera Foz e do trade turístico”, destacou. “O cantor escolhido para esse evento especial é Gabriel Smaniotto, iguaçuense que tem uma linda história de superação, que serve de inspiração para o nosso turismo”, enfatizou Patrícia.

A live será transmitida pelo canal da Itaipu no YouTube. Além disso, será replicada nas redes das entidades parceiras. No show on-line, a comunidade será incentivada a fazer doação em dinheiro, que ajudará trabalhadores do turismo que tiveram suas atividades afetadas com a pandemia. A Itaipu fará a doação inicial de R$ 50 mil.

Salto para o futuro

Parte do plano de retomada econômica da cidade, o Acelera Foz tem a coordenação estratégica do Codefoz, Itaipu Binacional, Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Prefeitura de Foz do Iguaçu, Sebrae, Programa Oeste em Desenvolvimento (POD), ACIFI e Conselho Municipal de Turismo (Comtur).

(Programa Acelera Foz)