Adolescente que morreu pode não ter tomado a vacina

Compartilhe:

O adolescente que morreu na última terça-feira (27), em Campina da Lagoa, pode não ter tomado a vacina contra o tétano, segundo a chefe de seção de vigilância epidemiológica da 11ª Regional de Saúde, Ariadne Dantas Vieira Pepino.

O adolescente de 12 anos foi encaminhado para receber a vacina contra tétano após um ferimento no pé. Horas depois ele faleceu.

Segundo a chefe de seção, a equipe vai aguardar o laudo para identificar se ele tomou ou não a dosagem. A 11ª Regional de Saúde, em Campo Mourão, acompanha o caso, mas afirmou que não foi a vacina a causa da morte do menino.

Segundo Ariadne, não há relatos sobre reações alérgicas violentas como essa em relação a vacina antitetânica.

A Polícia Civil realizou oitivas com os envolvidos no caso, e também aguarda o laudo. O resultado do Lacen (Laboratório Central do Paraná) com a causa da morte da criança deve ser emitido até sexta-feira (30).

O Colégio Estadual de Campina da Lagoa, onde o adolescente estudava, declarou luto e prestou condolências à família da vítima.

Fonte: Catve.