Após ser baleado em Colégio, adolescente dá os primeiros passos sem andador

Compartilhe:

Hoje completam dois meses que dois alunos foram baleados no Colégio Estadual João Manoel Mondrone, em Medianeira.

Um dos jovens foi liberado no mesmo dia, mas o adolescente Bruno Facundo foi levado em estado grave para Curitiba, onde passou por reabilitação.

Por muito pouco Bruno não ficou paraplégico devido ao local em que a bala acertou.

O jovem não era alvo do atirador que relatou sofrer bullying por parte de alguns alunos da mesma sala.

O pai de Bruno, Eder Fecundo, fez uma transmissão ao vivo em uma rede social para atualizar o estado de saúde do jovem e agradecer as pessoas que colaboraram com a família durante o tratamento.

No vídeo, ele comenta que a família perdoou o atirador, além de mostrar o adolescente dando alguns passos sem andador.

Fonte: CGN.