“Atacar Judiciário é atacar democracia”, diz Toffoli

Compartilhe:

Opresidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, disse em nota nesta segunda-feira (22) que “atacar o Poder Judiciário é atacar a democracia”, após o vídeo em que o deputado federal reeleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do candidato à Presidência, Jair Bolsonaro (PSL), afirma que “se quiser fechar o STF” precisa “mandar um soldado e um cabo”.

Ministro e presidente do STF, Dias Toffoli
Ministro e presidente do STF, Dias Toffoli Foto: FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS / Estadão Conteúdo

 

“O Supremo Tribunal Federal é uma instituição centenária e essencial ao Estado Democrático de Direito. Não há democracia sem um Poder Judiciário independente e autônomo. O país conta com instituições sólidas e todas as autoridades devem respeitar a Constituição. Atacar o Poder Judiciário é atacar a democracia”, afirmou Toffoli na nota divulgada por sua assesssoria de imprensa.

A fala de Eduardo Bolsonaro foi registrada em vídeo feito antes do primeiro turno da eleição presidencial e provocou a reação de ministros da corte e outras autoridades. Em entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo”, o decano da corte, Celso de Mello, classificou de “inconsequente e golpista” a declaração do deputado.

O próprio Eduardo já se desculpou em nota divulgada por meio de redes sociais. O presidenciável do PSL também disse ter advertido seu filho e destacou que quem fala sobre fechar o Supremo tem de buscar um “psiquiatra”.

Fonte: Terra