Consumo em Bares está autorizado em Missal com restrição a jogos

Compartilhe:

Conforme a publicação do novo decreto municipal (nº 5372 de 27 de abril de 2020), o consumo em bares e lanchonetes, está autorizado em Missal, com algumas restrições, como é o caso de jogos, que ainda não estão permitidos. O decreto foi publicado após deliberações do Comitê de Crise na última segunda-feira (27).

O referido decreto aponta que com relação as Lanchonetes, Bares, estabelecimentos similares, distribuidores e comércios de bebida em geral e lojas de conveniência, além das orientações gerais, os estabelecimentos deverão disponibilizar as mesas com distanciamento mínimo de 2 (dois) metros entre elas, com no máximo 04 (quatro) pessoas por mesa, desde que estas sejam da mesma família ou que tenham convivência domiciliar.

Os clientes destes estabelecimentos devem retirar as máscaras somente após sentar na mesa para ingerir os alimentos e ao levantar de suas mesas deverão usar máscaras de proteção facial. Cada estabelecimento deve higienizar, entre cada uso, as mesas, cadeiras, balcão e maquinas de pagamento. No entanto, fica vedado qualquer tipo de jogos nestes estabelecimentos.

No que diz respeito ao rodízio de pizzas, somente o funcionário do estabelecimento deve servir as pizzas, mantendo-se a uma distância segura do cliente.

As decisões são tomadas com base nas avaliações feitas por uma equipe técnica, formada por profissionais da saúde, encaminhadas ao Comitê de Crise, via solicitações de cada segmento. É importante destacar, que se as medidas não forem seguidas conforma as recomendações, poderá haver o fechamento do estabelecimento, bem como, a volta das restrições a todo comércio sobre a abertura gradativa que vem ocorrendo.

No município de Missal, não há casos confirmados, e os 03 casos suspeitos que surgiram foram descartados via exame laboratorial. A situação do município continua favorável, no entanto, os cuidados devem ser mantidos, para que o município continue sendo considerado de baixo risco para infecção do novo Coronavírus.