“Vai ser um descontrole total”, disse médica sobre reabertura da Ponte da Amizade

Compartilhe:

Os profissionais de saúde da fronteira estão preocupados com a situação da pandemia de Covid-19 entre as cidades de Foz do Iguaçu e Cidade do Leste, após a reabertura da Ponte Internacional da Amizade para compristas, previsto para o próximo sábado (26). A decisão da reabertura foi anunciada na terça-feira (22) pelo governo do Paraguai.

Em Cidade do Leste, os 22 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destonados à Covid-19 estão ocupados. Em Foz do Iguaçu, são 81 internados em leitos destinados à doença.

A médica Idalia Medina, da Associação de Médicos de Cidade do Leste, mostrou preocupação com a reabertura total da fronteira. “Convesamos sobre isso durante vários meses e o protocolo sanitário obviamente não recomendava uma abertura. Na verdade, será um descontrole total, que não queríamos chegar como médicos”, disse.

Idalia afirmou que os profissionais trabalharão até onde conseguirem, não podendo sobrecarregar os colegas que já estão cansados. “Todos sabem qie a situação dos trabalhadores da saúde não vai bem, com muitos contaminados, internados e até na UTI. Estamos passando por isso diariamente e esta situação é puramente política”.

O governo paraguaio informou que a reabertura prevista será analisada durante três semanas e caso o número de contaminados aumente, a decisão poderá ser revista.

Radio Cultura Foz